TEMA DIÁRIO

002 - POIS ERA E ERA UMA VEZ...

 

Pois era e era uma vez...E eu não vou contar até três :

 

Uma pequena Margarida crescia fondosa num jardim e vivia feliz ,até que um dia, um gavião veio lhe dizer : - Ó pobre flor, como tenho pena de ti. Surpresa, a flor lhe perguntou porque o gavião tinha pena dela. O gavião respondeu : Porque vives aqui na baixada, enquanto a Orquídea  goza das alturas, reina soberana nos troncos das arvores, distante dos sapos e dos insetos, imunes aos saltos dos sapatos.A Margarida ,então, olhou para cima , viu a orquídea e disse : Obrigada por se preocupar comigo, sr Gavião, mas estou bem aqui. Aqui tenho mais espaço.Descontente, o Gavião continuou a provocar a flor : - Espaço? Onde? Veja, este jardim é tão pequeno, terra arenosa ; além disto,a  toda hora, um tolo passa , retira-a do chão para o "bem-me-quer e mal-me-quer", não é mesmo?. A Margarida gemeu baixinho : - Não me lembre disto.Não me lembre disto.

 

Assim, diariamente, o Gavião voltava e cutucava a florzinha, tentando convencê-la  do quão injusto e cruel era seu destino.Um dia, enfim, a Margarida cedeu e iniciou uma revolução. " Abaixo as orquídeas. Queremos o direito de viver nas alturas".

 

Por fim, Isto  foi feito.A Margarida acordou presa ao  tronco do xaxim, a três metros do chão.De início sentiu-se importante e satisfeita. Porém, não demorou muito, para a flor sentir um mal-estar crescente, uma grande debilidade, e compreender que embora nas alturas, estava na SOMBRA,muito distante do sol. A Margarida, então, tentou voltar atrás mas já era tarde.Tanto ela , como a Orquídea morreram, fora do seu meio natural.

 

E o gaviâo? O gavião gargalhou, quase morreu de tanto rir porque vazios os xaxins das árvores, logo os tolos passarinhos iriam fazer seus ninhos ali, e ele - gavião- iria encher o papo e ficar muito do gordinho sem ter que realizar nenhum esforço.

 

MORAL DA ESTÓRIA - ENVIEM ISTO A UM COMUNISTA/SOCIALISTA..Há uma diferença SUTIL entre ORDEM e HIERARQUIA. Ordem É DIVINA ( inalterável). hIERARQUIA é humana ( transitória).

 

ANTERIOR -- (poema) -- PRÓXIMO

MENU DIÁRIO 001-025