TEMA CONFESSIONAIS

228 - LEMBRANÇAS

 

Lembranças :

estas coisinhas

que não cessam de morrer

dia após dia

 

A mesma liturgia

As mesmas exéquias

A mesma ritualística

 

O mesmo meu vestidinho de luto:

Preto

Velho

Desbotado

Discreto

Abotoado às costas

Bem comportado

Gola alta

Manga longa

Corte reto

Renda de guipir

na pala

e nos punhos

Comprimento

acima do tornozelo

Sempre na moda

para os fantasmas

 

Quase um caixão

 

A mesma minha bolsa

de mão

Quadrada

Modelo falsificado :Louis Vitton

Alças duplas

Couro usado e bom

Forro de cetim

Divisórias de veludo

PESADA!

 

E as mesmas minhas mãos

no ar

meticulosas

miúdas

leves

dada às minúcias

varrendo o pó

dos bibelôs

na casa das lembranças

 

ANTERIOR -- (poema) -- PRÓXIMO

MENU CONFESSIONAIS 226-250